O gosto pela cerveja é hereditário: já podes dizer que se és um bêbedo/a, a culpa é dos teus pais

Se és um borrachão sem remédio possível ou até um viciado em cafeína, o motivo pode não ser necessariamente o facto de gostares do sabor da cerveja ou do café. O teu gosto por bebidas está mesmo determinado nos teus genes e assim, se os teus pais te chatearem porque chegaste borrachão a casa ou porque o frasco do café não dura nem sequer uma semana, podes dizer com toda a segurança que a culpa é deles.

Pelos vistos nasces borrachão, e não te tornas num…

Foi na Universidade Northwestern, em Illinois, que uma investigação sobre dietas e hábitos alimentares foi realizada, sendo que participaram 336 mil pessoas na mesma. Através de questionários, os investigadores obtiveram informações sobre os hábitos alimentares dos participantes, especialmente das suas bebidas favoritas.

Também foi feita uma análise de associação de genes dos sujeitos do estudo e constatou-se que as pessoas preferem bebidas como o café, o chá, o vinho, a cerveja ou licores em grande parte devido à configuração do seu código genético.

De acordo com Marilyn Cornelis, professora assistente da Escola de Medicina Feinberg e da universidade onde decorreu o estudo, a preferência por algumas bebidas não é uma questão de gostos mas sim das propriedades psicoactivas daquilo que ingerimos e que estimulam melhor o nosso cérebro.

Cornelis concluiu que: “As pessoas gostam da sensação que o café o álcool dão. Daí beberem. Não é pelo saber”. Ao que parece, não é uma questão de gosto: se calhar os nossos genes dizem-nos que essas bebidas são o melhor para o nosso organismo e assim, que remédio temos nós?

Muito bom.